segunda-feira, agosto 29, 2005

Justiça aos estrupiados da África.

Escrevo este post diante da minha insignificância numa proposição a fazer justiça aos Portugueses das Províncias Ultramarinas quando da Revolução dos Cravos.Minhas motivações principais foram as opiniões de um esquerdista Português com o qual debati no blog "Direita" durante longo tempo, além de uma afirmação até então desconhecida por mim , divulgada num blog nosso aliado, de alcunha do sr Mário Soares que retrata a façe assutadora e criminosa dos patricidas :"Os Portugueses brancos da África deveriam ser jogados aos tubarões".A Revolução trouxe a Portugal a liberdade de expressão , de expressar-se contra o quê se quiser e normalmente ,sem motivo algum, esta liberdade como tratamos num post anterior trouxe a total indisciplina ao povo Português além de alteração pecaminosa em sua identidade e a possibilidade real do literal fim de Portugal e sua cultura. Mostra disso foi a cruel descolonização, cruel ,covarde e traidora para com os Portugueses brancos e negros, continentais ou ultramarinos.A justiça a que me refiro é a falácia que se propaga ao longo da História que retrata os Portugueses Brancos da África como exploradores e escravagistas.A questão que se agiganta ao assunto em voga se refere a honra e a integridade dos Portugueses que tiveram coragem de atravessar o mar e defender as terras de seus pais.Lá segundo a égide igualitária racial que rege Portugal a séculos e se acentuou com o Salazarismo os Portugueses levaram o progresso e a igualdade a África Portuguesa, façe a isso está a lealdade de muitíssimos nativos negros a Portugal e aos Portugueses, os quais combateram e morreram ao lado dos Portugueses brancos na guerra contra o terrorismo comunista e norte-americano .A questão central que aqui se quer retratar é o modo leviano com quê é tratada a memória destas pessoas que tiveram de deixar a força, pelo braço negro do comunismo patricida, a sua terra e as suas posses, centenárias quantas vezes, quantas gerações trabalharam para construir patrimônios destruidos ao primeiro grito de liberdade, utopia torpe e ignota, a liberdade abrilista que condenou seu povo a imagem e ao cerceamento geográfico que durante 400 anos lutou para vencer a troca de ideais contraditórios e estúpidos.As violências cometidas contra os colonos Portugueses além do fato de se-lhe destituirem tudo o quê possuíam, foram muitos os assassinatos e atentados a toda sorte além das mais cruéis torturas físicas e psicológicas, foram depois enfiados em barcos como bandidos a serem levados a prisão e despejados em Lisboa sem apoio e planejamento algum e por fim foi-lhes ministrados pelos calhordas de estrela vermelha a nomenclatura de exploradores.Fica aqui registrada uma homenagem aos estrupiados de Angola, vítimas da colonização soviética em terras Portuguesas e vítimas do comunismo abrilista, covarde , impune e a mais ignominiosa forma de assasinato, o assassinato de um povo , de uma Pátria e de um legado.

4 comentários:

pataphisico_azul disse...

Tirando o facto de concordar contigo que o Dr. Mário Soares devia ser atirado aos jacarés, só dizes merda, pá.

acja disse...

Obrigado pelo carinho.

acja disse...

DSó queria q vc me explicasse o porquê desssa opinião.Mas , você é assim mesmo, fala e foge, já há outros episódios aqui mesmo q mostram isso.

pataphisico_azul disse...

Primeiros, nao me apetece. Segundos, nao tás a espera que eu venha explicar tudo o que nao percebes: como compreenderas, a minha vida nao é a blogoesfera.