quarta-feira, outubro 05, 2005

O socialismo e o assassinato da nacionalidade Portuguesa.

O socialismo é internacionalista isto é fato, mas o que é impressionante , no caso da esquerda Portuguesa é a enorme empreitada de abster-se de ser Português, negando-se a história e os feitos , os heróis e os fatos.No regime salazarista buscou-se sempre a exaltação da Raça e da história Portuguesa como forma a dar modelo de conduta heróica e correta aos cidadãos , de dar-lhes um alento a existência e em quem crêr a descendência e o mais importante a quem deveriam honrar e espelhar-se.Com o golpe militar alastrou-se o socialismo e com ele a internacionalização do indivíduo, agora ele faz parte de um todo maior e indefinido , uma miscelânia mundial e não de uma Pátria, aqueles homens que se lançaram ao mar , a morte e a glória eram exploradores , mercenários e invasores de civilizações.Os homens do Estado Novo , fascistas que controlaram o Estado a desmandos, com pretensões racistas e maquiavélicos intentos de manter cativo o Povo Português e "africano".Salvam-se poucos da ira anti-nacional, os mais antigos , figuras a quem poderia-se manipular, D.Afonso Henriques o libertador, e Viriato o lusitano, a estes ninguém lhes havia insultado a memória.Até agora, Viriato foi posto a prova e dado como lenda, niciada no Renascimento e fortalecida no Estado Novo.Pouco lhes importa se os navegadores foram contra o desconhecido e o medo, lutando contra o mar e o fantástico, sobrepondo-se a todos em coragem e bravura , navegando cegos a mar aberto, pouco lhes diz os escritos romanos que enfatizam a coragem e a liderança de Viriato, pondo portanto em causa a obviedade de sua existência.Julgam a Salazar sem bases ou cabimentos , negam os fatos , negam as ocasiões históricas, desconsideram o estado do país após a República, o caos de 8 presidentes em 15 anos e a devastação econômica de Portugal, a Segunda Guerra e o terrorismo financiado pelas potências americana e soviética que cobiçavam o nosso Império, aliás simpatizam e bajulam os invasores que lhes usaram, fatores os quais subjugados brilhantemente que "gênios" como Álvaro Cunhal e Marx jamais suportariam ou ultrapassariam , se fossem no caso do judeu, Português e no caso do traidor , compromissado com a Pátria.Fatos não valem , o que vale são opiniões e falácias numa tentativa de subjugar o pouco de Portugal que ainda existe, que pertençe ao passado, intocado e verdadeiro.Querem destruir Portugal e a nacionalidade Portuguesa , formar um país nulo como suas idéias , cegos por utopias estes homens no poder e nas ruas assassinam e denigrem o passado, era tudo o quê restava de Portugal.Até quando.Finis patria.

8 comentários:

Anônimo disse...

Monkey see, monkey do
In this item I said, incorrectly, that I was unable to use Mozilla's DOM 3 XPath implementation to query document subtrees.
Hey, you have a great blog here! I'm definitely going to bookmark you!

I have a travel site/blog. It pretty much covers travel related stuff.

Come and check it out if you get time :-)

Anônimo disse...

Outing of public figures continues to stir debate
From the Associated Press: Though decried by many gay rights leaders, the outing of public figures is expanding into new terrain as Internet bloggers target congressional staffers, political strategists, ...
Hey, you have a nice blog here! Awesome job. I have
a free dating services site. It pretty much covers free dating services related stuff.

Come and check it out when you get time :-)

pataphisico_azul disse...

Pois, subscrevo o que estes dois tipos disseram acima. Além disso, digo: pá, és pouco anti-semita, tu...

F. Santos disse...

Morte ao 5 de Outubro de 1910, viva Portugal!

Vitor Manuel disse...

O nosso combate é de facto contra o socialismo: O de esquerda onde se podem juntar BE PCP e demais comunistas. O do centro onde se perfila o PS e o de direita onde está o PSD o CDS e PND.

acja disse...

Mataram o Império, querem matar a memória dele e acabar por fim com a Nação.

Anônimo disse...

(...)Mataram o Império, querem matar a memória...(...)
Caro ACJA, ninguém consegue "matar Impérios"!
E pelos vistos, neste e noutros espaços, a memória permanece viçosa. Há que caminhar, pertencemos de facto a um IMPÉRIO Português. Lembre-se do Sinal de Ourique. E em Terras de Vera Cruz, não há distâncias, há um "imenso Portugal". E já agora convém esclarecer-se sobre o que é um "regime". O 'estado novo' - segunda república,- ocorreu em Regime Repúblicano que nos desgoverna desde 5 de Outubro de 1910!

acja disse...

Matar e destruir são sinônimos.Qualquer um sabe q o Estado Novo era a segunda República.Se quiser dar aulas vá à escola dar.