quinta-feira, fevereiro 02, 2006

A República.

Há 98 anos cumpria-se mais uma etapa da desagregação do nosso país. A propaganda trazida pelos soldados napoleónicos foi o vírus que alastrou sobretudo nos meios urbanos, espalhando a semente revolucionária. O liberalismo foi o recurso da burguesia bem pensante para a sua ascensão social e política. O Rei ficava remetido a um papel não totalmente figurativo mas fortemente condicionado pelas politiquices de Lisboa e pelas rivalidades inerentes ao rotativismo. O serviço à Nação era cada vez mais um anacronismo.A propaganda revolucionária, apoiada numa mais que discutível benevolência das autoridades perante ataques de uma gravidade extrema ao Chefe de Estado, foi minando os já de si enfraquecidos alicerces do regime. «Quand les peuples cessent d'estimer, ils cessent d'obéir» dizia Rivarol. E esta máxima teve enorme expressão no nosso país.Quando os assassinos roubam a vida a D. Carlos I e ao Príncipe Real D. Luís Filipe sabem que estão a empurrar a Nação para o regime republicano. Foi uma pedra na construção desse regime e uma pedra tumular para a Pátria. No cortejo fúnebre de D. Carlos e D. Luís Filipe vai também (mais) um pouco de Portugal.Por http://santoscasa.blogspot.com/"Santos da Casa".É de se notar que no regicídio forças estrangeiras, pelas idéias a exemplo francês ou pelos atos, serventia inglesa, compactuaram contra Portugal e lhe destruíram a monarquia em semelhança ao 25 de Abril, outra data negra, a mais negra e absurda de todas.É fato que a monarquia já estava enfraquecida pelos nossos grandes aliados ingleses, malditos ingleses! e o seu vergonhoso e desleal Ultimato, ao bom estilo sórdido e ladrão do inglês, mas assasinar o Rei não é típico do leal e honrado povo Português, Portugal vira as costas pro mundo, ou ataca-o pela frente!

6 comentários:

Rodrigo Nunes disse...

« malditos ingleses! e o seu vergonhoso e desleal Ultimato, ao bom estilo sórdido e ladrão do inglês,»

É verdade,confesso que não suporto povos anglo-saxónicos.Não há nada a fazer, são uma praga.

acja disse...

Os malditos ingleses sempre nos prejudicaram, pagamos caro pelos arqueiros de Aljubarrota.Putos, sempre nos exploraram!

Rodrigues Morgado disse...

Especialmente desde o reinado de D.João IV que iniciou a dinastia bragantina. Os tratados de comércio que Portugal assinou com a ignóbil ilha, nos reinados seguintes, foram a nossa sentença de morte económica.
O que nos valeu foi o Prof. Oliveira Salazar ter refereado as relações económico-financeiras, tornando-nos um pouco mais dignos pelo ideal de autarcia...
Mesmo assim, os bifes tentaram-nos sugar até à medula.
Saudações Nacionalistas

acja disse...

Malditos, dá-me uma raiva saber q tudo o q têm devem a nós.

Anônimo disse...

vcs sao completamente ridiculos, vivem num mundo memo pequenino e pobre como o salazar queria...

acja disse...

Ó Anônimo como vc è esperto, se eu tivesse um psicólogo trocava-o por vc.