sexta-feira, setembro 30, 2005

O Uraguai.

Ergue de jaspe um globo alvo e rotundo,
E em cima a estátua de um Herói perfeito;
Mas não lhe lavres nome em campo estreito,
Que o seu nome enche a terra e o mar profundo.

Mostra na jaspe, artífice facundo,
Em muda história tanto ilustre feito,
Paz, Justiça, Abundância e firme peito,
Isto nos basta a nós e ao nosso mundo.

Mas porque pode em século futuro,
Peregrino, que o mar de nós afasta,
Duvidar quem anima o jaspe duro,
Mostra-lhe mais Lisboa rica e vasta,
E o Comércio, e em lugar remoto e escuro,
Chorando a Hipocrisia. Isto lhe basta.Seria isto uma profecia?

2 comentários:

carla aurora disse...

Olá Antonio, sou brasileira e gostei mto do seu blog e aproveito p fazer um convite, se vc estiver em Lisboa não pode perder a curta temporada de "O Assalto" de José Vicente no Teatro Cinearte, uma produção do Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona - São Paulo, Brasil; direção de Marcelo Drummond c Haroldo Ferrari e Fransérgio Araújo.
"O Assalto" de José Vicente
Teatro Cinearte
largo de Santos, 2 Lisboa
dias 29 e 30/09;
01, 02,06, 07 e 08/10
às 21h30
tel: 213965360
213965275

mais informações sobre o espetáculo em:
http://www2.uol.com.br/teatroficina/servico.html
e
www.teatroficina.com.br

acja disse...

hehehe, pelo menos esta propaganda é em português né!?