segunda-feira, janeiro 02, 2006

De quem se lembram os democratas?

No pronunciamento de Ano Novo o presidente Jorge Judeu Sampaio refletiu sobre a importãncia e o prestígio da Presidência da República, citando pesquisas que lhe apontavam o prestígio do cargo, sem claro nomea-las.Em seguida quiz fazer alusão as conquistas da democracia e perjorativamente comparouas ao passado Português, não muito distante, daqueles tempos em que Portugal não era colônia da U.E. nem mesmo da U.R.S.S., em que governavam os Portugueses em que se era, na complexidade total da palavra , se era LIVRE, e se trazia no peito o orgulho racional de um povo que sabe o bem que trouxe ao mundo e o bem que poderia trazer. Mas, não para o senhor presidente, como não poderia citar dados positivos na atualidade, ao menos isso não fez, tratou logo de se lembrar de alguém a quem todos culpam por tudo, e, era ele mesmo, o Estado Novo Português, logrado de "período de isolamento mesquinho" foi-lhe depositado o título de período negro, incomparado ao domínio espanhol e ao paraíso do PREC.Quando a coisa está mal, e ela sempre está mal, de quem se lembram os democratas?

3 comentários:

saloio disse...

Agora o Mário Soares também só fala disso. A todo o lugar onde vai fazer campanha, como não tem nada de bom para dizer, glorifica-se por "ser um dos pais da democracia" e que "ajudou a derrotar o fascismo" e o povo a babar-se ainda lhe bate palmas. O Soares não é judeu mas coopera com eles pois já foi maçon e se for eleito sai um judeu(Sampaio) e entra um traidor fdp.

Anônimo disse...

Sampaio = Pelirrojo y barbilampiño

acja disse...

Espero q o futuro presidente Dr Cavaco Silva mude alguma coisa.