sábado, março 04, 2006

Nossa Senhora Aparecida teve a cor modificada.

Uma nota interessante acerca da padroeira do Brasil, que conste que creio que Deus não têm cor nem raça, nem importaria se ele o tivesse:"A padroeira do Brasil, Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nem sempre foi negra. Segundo o historiador Lourival dos Santos, a imagem da santa passou por um processo de africanização imposta por devotos brasileiros. "Eles tinham essa necessidade de uma maior identificação com um ícone religioso. Apesar de o padrão estético valorizado no Brasil ser o europeu (branco), Aparecida passou por um enegrecimento", afirma o pesquisador(......)de formas diferentes das que conhecemos hoje. Santos encontrou, em estampas e santinhos do início do século passado, imagens de Aparecida branca. Para compreender como funcionou esse processo de assimilação da santa pela população e o seu enegrecimento, Santos realizou entrevistas com uma família de devotos negros. Além disso, ele analisou as canções brasileiras referentes à santa. Essas pesquisas foram a base da tese de doutorado de Santos, defendida na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP.Aparecida, que foi encontrada no rio, ficou escura pelo tempo que passou embaixo da água e pelo incenso das velas da capela onde foi colocada. "Tratava-se, na verdade de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, tanto que, por um bom tempo, o dia da padroeira foi comemorado em 8 de dezembro", conta o pesquisador. Mas esse enegrecimento de Aparecida, nas representações e na população, não tem uma data exata. Da USP on line.

Um comentário:

romanov disse...

A informação do escritor Lourival dos Santos não é bem acurada. A imagem foi policromada a princípio, perdendo toda a tinta quando submersa no Paraíba. O enegrecimento, porém, deveu-se ao uso das lamparinas e das velas nos primeiros oratórios onde foi venerada. Pareceres dos melhores especialistas estão expostos no livro "Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil", que pode ser visto em www.senhoranossa.com.br. Inclusive, pode-se ler a opinião do Diretor do MASP.