terça-feira, março 07, 2006

UMA GRANDE VITÓRIA!

."Finalmente, as casas que foram do Doutor Salazar, na sua aldeia natal, terão encontrado quem se prepare para dar-lhes o destino que há muito exigiam.Devo dizer, antes de mais, que isso só vai tornar-se possível pelo extraordinário zelo e empenhamento com que, estes anos todos, um sobrinho-neto, Senhor Rui Salazar Lucena de Melo, tem preservado, defendido e divulgado a herança. Até que chegasse a melhor solução para o seu aproveitamento digno, depois de vencidas muitas circunstâncias adversas, porventura susceptíveis de desanimar qualquer outro.A solução é o Museu do Estado Novo que vai acolher o riquíssimo espólio histórico, pessoal e documental de Salazar, depois de total e fielmente reconstruídas as casas onde nasceu e que foram habitadas pelo Doutor António de Oliveira Salazar, na rua do Vimieiro que há alguns anos tem o seu nome, graças a um presidente da Junta de Freguesia de muita determinação e bastante coragem.Agora é pela mão e iniciativa da nova Câmara de Santa Comba Dão, cujo Presidente, o Eng.º João Lourenço, na passada semana, anunciou publicamente a próxima criação do Museu do Estado Novo, como prioridade municipal que passou a ser desde as últimas eleições autárquicas.Crê-se, aliás, que o anúncio dessa intenção pela candidatura do Eng.º João Lourenço, em Outubro último, foi forte motor da maioria absoluta que alcançou, contra o candidato PS que há vários anos ocupava a presidência do município.Sabe-se que o projecto do Museu está pronto e que para a sua concretização (obras, instalação e algumas eventuais aquisições) se prevêem investimentos da ordem do milhão de contos (cinco milhões de euros), cuja angariação estará já assegurada. Suponho que a partir duma fundação em via de criação para o efeito.A obra e a personalidade do Doutor António de Oliveira Salazar bastam por si, não precisam de loas e encarecimentos que pouco ou nada lhe acrescentariam nem ao previsto Museu.Não há talvez, na História de Portugal, obra de estadista à qual melhor baste unicamente a objectividade do tratamento do que à obra de Salazar.A luz da verdade e a força da objectividade serão mais do que suficientes, se bem aproveitados os elementos do seu espólio e daquilo que lhe respeite mas ainda disperso, para se construir a melhor Casa-Museu que exista ou possa vir a existir em Portugal.Essa grande homenagem que, neste plano, o País deve a Salazar.Os seus promotores e seus responsáveis e organizadores merecem todo o relevo pela grandeza, visão e coragem da sua ambição, de que o aspecto menos considerável não é o da rapidez com que esperam concretizá-la, consta que não mais de três anos.Sabe-me especialmente bem recordar, neste momento, quantos nos trinta e seis anos, desde a sua morte, contribuíram para manter, esclarecer e reforçar a Memória de Salazar, defendendo-a, não das tentativas de esquecimento, que tal seria impossível, mas dos aviltamentos, que aliás se mostraram igualmente improcedentes e contraproducentes.Não foi nada pequeno, entre muitos outros, desde o centenário do nascimento, em 1989, o contributo do NEOS – Núcleo de Estudos Oliveira Salazar.Estamos todos de parabéns.A.C.R.Todas as alegrias devem-se sem dúvida em grande parte ao trabalho incessante e imparável duma verdadeira locomotiva, obrigado pela força, grande camarada Doutor António da Cruz Rodriguez.

3 comentários:

Euro-Ultramarino disse...

Graças a Deus! Parabéns a todos que mourejaram para tornar isto possível. Já está agendada a minha próxima romagem ao Vimieiro para, outra vez, meditar sobre este Homem de génio, o qual, no trajecto entre a humilde casa natal e o singelíssimo túmulo, poucos metros mais adiante, salvou Portugal da ruína e restaurou a Nação no seu corpo físico e moral, redireccionando-a no caminho da realização de sua missão histórica.

acja disse...

SALAZAR ETERNO!!!!!

Abrantes disse...

Homenagear Salazar e todo o período do Estado Novo, com a divulgação dos seus principios, é a forma de repor a história.
www.estadonovo.blogspot.com