quarta-feira, abril 26, 2006

Lula contra a propriedade privada e a estabilidade do país.

"Dois dias depois de o Movimento dos Sem-Terra (MST) voltar a colocar em prática seu ritual de saques, vandalismo e invasões de propriedades privadas, o presidente Lula veio a público protagonizar um de seus mais constrangedores momentos desde que decidiu lançar-se à campanha pela reeleição. Em um discurso-comício para uma platéia de índios e agricultores na cidade de Tenente Portela (RS), na quarta-feira passada, ele criticou fazendeiros, a quem chamou de "caloteiros", e estimulou as "reivindicações" por parte dos movimentos sociais. "Aproveitem e reivindiquem no meu governo", conclamou. A frase foi proferida um dia depois de o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, classificar de "vandalismo" a série de invasões do MST a unidades de empresas florestais na Bahia e no Rio Grande do Sul. A verdade é que os sem-terra estão cada vez mais distantes do que se pode chamar de movimento social – e, ao apoiar o MST, em vez de chamá-lo à responsabilidade, Lula mais uma vez chancelou o desrespeito ao estado de direito. O escândalo não pára por aí: os facínoras chefiados por João Pedro Stedile continuam a ser adubados com patrocínio estatal. Do ponto de vista da injeção de recursos, o MST nunca foi tão bem tratado por um governo. Nos últimos três anos da gestão Fernando Henrique Cardoso, o movimento recebeu, por meio de suas principais cooperativas, 7,9 milhões de reais. Nos três primeiros anos do governo Lula, esse valor triplicou. Foram mais de 25 milhões de reais até agora, supostamente destinados ao pagamento de despesas como "assessoria técnica e educacional". Um relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), divulgado no início deste ano, apontou uma série de irregularidades nos repasses, entre elas a falta de comprovação de execução dos serviços. Por causa disso, o tribunal pediu a instauração de quinze processos visando ao ressarcimento de 15 milhões de reais aos cofres públicos. O governo Lula não tem brindado o MST apenas com afagos e dinheiro, mas também com enorme leniência. "
De Veja OnLine
É o governo Lula atraiçoando aqueles que trabalham, roubando aqueles que sustentam o país e pagam impostos, violentando o direito a propriedade e a segurança do cidadão.
Financiando com milhões de Reais este grupo terrorista o governo banditista do PT segue a risca as ações dos governos negros da África para com os fazendeiros brancos, roubam , deturpam a realidade roubam e mentem.Em busca do socialismo o governo ladrão e nefasto da esquerda brasileira transgride não somente a ética, como é seu costume e forma de agir, mas também o direito à vida e a subsistência de milhares de proprietários, funcionários e trabalhadores em prol de uma facção de ladrões, que vive da pilhagem, vivem como índios nômades, tiram da terra ocupada tudo o que podem e quando já não há o que tirar vão em busca de outra, se por insensatez é entregue alguma terra a eles vendem-na e partem em busca de outra chefiados por lìderes revolucionários sedentos de poder, numa existência errante e criminosa, sob os auspícios democráticos.

2 comentários:

Euro-Ultramarino disse...

Meu caro ACJA:

Certíssimo o que escreveu. Escravos do economicismo e a todos e a tudo julgando com uma calculadora, as pessoas -- na sua generalidade -- não reparam que este governo neo-comunista está a destruir o que resta da Lei Natural: da santidade da família ao direito de propriedade e de auto-defesa. Isto ainda acaba realmente mal...

Um abraço amigo.

acja disse...

O Brasil não é um paìs direito e não creio na salvação dele, tudo aqui é o contrário do correto.