sexta-feira, julho 07, 2006

Portugal contra o Mundo.

Portugal perdeu, não para uma equipe superior ou para suas limitações apenas, em certos momentos evidentes, mas perdeu para sua própia falta de poder político, para os interesses, mesmo que esportivos, de nações mais influentes, perdeu para a lógica da parcialidade.
Porém, há que se orgulhar dos lusos em campo, há que se orgulhar de terem tentado, de terem se esforçado e de chegarem tão longe, de maneira digna e fortuita.
São sim motivo de alegria as derrotas, quando destas saem grandes lições, de patriotismo e de entrega, como as lágrimas de Miguel e Cristiano Ronaldo, ou as declarações de Pauleta aos indignos ingleses, também deve-se perceber o apego e o amor que Scolari têm a Portugal isso sendo de seu interesse ou não, na entrevista após o jogo ele falou com o coração, um coração sofrido, oprimido, Português:
"O árbitro não foi justo. Portugal é muito pequeno, um povo humilde. Temos que continuar a trabalhar e a ser humildes. Há um sentimento de tristeza e revolta porque estivemos a um passo da final e fomos prejudicados desta maneira", disse entristecido e revoltado.
Portugal não será o campeão, o objetivo maior, mas alcança sem dúvida alguma um triunfo enorme, venceu batalhas contra outros jogadores talentosos, torcidas maiores e árbritos tendenciosos, novamente Portugal lutou contra o Mundo!
Não venceu totalmente, mas caiu de pé, com honra!
Portugal Sempre!

13 comentários:

Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú disse...

Tudo o que dizes é correcto! Mas já cansa um pouco cair de pé tantas e tantas vezes...

JV disse...

Porém, há que se orgulhar dos lusos em campo, há que se orgulhar de terem tentado, de terem se esforçado e de chegarem tão longe, de maneira digna e fortuita.

Ora essa! Porque me orgulharia eu de uma equipa que chegou onde chegou de forma puramente fortuita?

acja disse...

Não disse que fou puramente fortuita, disse "e fortuita".
Acho que foi bem, apesar de ficar apenas em quarto lugar e creio também que o Felipão já deu o q tinha a dar.
Mourinho na seleção!

JV disse...

Mas você faz a menor ideia do que significa ganhar uma coisa de forma fortuita (puramente ou não)?

Fortuito

do Lat. fortuitu


adj.,
casual;
acidental;
imprevisto;
inopinado.

Ganhar por acaso, por acidente, de forma imprevista e inopinada não é meritório - é sorte pura.
E quer você que eu atibua alguma dignidade a semelhante coisa?

acja disse...

Não me importa se vc atribui dignadade a campanha ou não, quiz dizer que poor vezes fomos beneficiados pela sorte, e isso ocorreu.
Aliás, parabéns por saber consultar dicionários on-line.

acja disse...

Só mais um acréscimo, vc não tinha um blog?
No seu perfil blogguer ele não consta...

JV disse...

quiz dizer que poor vezes fomos beneficiados pela sorte, e isso ocorreu.

Quando se vence por sorte não há mérito. Meritória é a vitória que se obtém quando se é melhor do que o adversário - quando esta é fruto do acaso, quando é fortuita, não há mérito: e sem mérito não há dignidade.
Em assim sendo, dizer que a campanha foi digna e fortuita é uma contradição em termos. Aliás, querer que o facto de termos chegado aqui ter sido fortuito tenha sido algo de bom, algo de positivo, é demonstração de ingorância (e de incapacidade para consultar dicionários, online ou não).


vc não tinha um blog?

Tinha.

acja disse...

Não acredito nisto, a sorte acompanha a vitória, ou a Providência...
"A sorte protege os audazes".
Se não tivessemos tido competência para chegar onde chegamos não poderíamos ter sido aliados da sorte em alguns momentos.
E o que aconteceu ao blog?

JV disse...

"A sorte protege os audazes".Se não tivessemos tido competência para chegar onde chegamos não poderíamos ter sido aliados da sorte em alguns momentos.

Meu caro amigo, digno é tudo aquilo que obtivemos com base na nossa competência, mas não o que se obteve por mera sorte. Isso foi, literalmente, mera questão de sorte, aconteceu por acaso, como podia não ter acontecido. E assim não há mérito: só quando se leva de vencida as dificuldades é que este existe.
De contrário, não temos senão uma casualidade afortunada, um conjunto de sucessos felizes, que poderiam ter acontecido mesmo se não tivéssemos talento algum na Selecção.

acja disse...

OK.
É a sua opinião, mas não respondeu, oq aconteceu com o blog????

JV disse...

Não tem nada com isso.

acja disse...

HAHUAUHAUHAUHAHUHUUHAHUHU.
Não tenho nada com isso pois não...
Mas diga lá, a título de curiosidade....
Essa me divertiu muito!!!!!!!
O que virá agora?
Chamarme-a de bobo?????

JV disse...

Não é da sua conta.